Seminário na Firjan sobre potencial econômico de Maricá

Compartilhe essa matéria:

Realizado na tarde desta quarta-feira (16/10), no auditório da sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), no Centro do Rio, o seminário “Maricá, um pouso e um porto seguro” atraiu um grande número de empresas, de vários setores econômicos, interessadas nos projetos que fazem de Maricá, na contramão da crise, ser o município mais atraente para investimentos em todo o Leste Fluminense. 

Para uma plateia lotada, o prefeito Fabiano Horta resumiu o sentido das apresentações. Apresentações preparadas para dar um quadro completo da cidade e de suas excepcionais condições estratégicas. O seminário foi uma iniciativa da Prefeitura de Maricá, através da Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar), com a Organização Nacional da Indústria do Petróleo (Onip) e a própria Firjan.

De acordo com o prefeito:

“Sabemos da dimensão súbita e agigantadora desse processo econômico para Maricá. O que está aqui é um ciclo de médio e longo prazo. Sem dúvida, precisamos posicionar a cidade dentro dessa economia do futuro.”

Fabiano Horta referiu-se ao ciclo econômico impulsionado pela riqueza trazida pelos royalties de exploração do petróleo nos campos do pré-sal da Bacia de Santos. 

Ao lado dos projetos estruturantes para a cidade e do desenvolvimento de suas vocações, Fabiano ressaltou a preocupação do poder público. Preocupação em fazer com que o avanço econômico seja lastreado em ações sociais. Ações sociais que capacitem quem mora e trabalha na cidade a fazer parte desse novo cenário econômico.

Composição da mesa no seminário

A mesa também foi composta pelo presidente da Codemar, José Orlando Dias, pela gerente de petróleo e gás da federação e diretora-geral da Onip, Karine Fragoso. Semelhantemente,  por autoridades como o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Lucas Tristão e a deputada estadual e presidente da Frente Parlamentar do Petróleo na Assembleia Legislativa, Rosângela Zeidan. A mediação ficou a cargo do jornalista Luiz Nassif.

Maricá em números e outros projetos foram detalhados

O seminário foi sustentado por um grande painel sobre o município, primeiro em números levados pelo Instituto Darcy Ribeiro (IDR). O IDR é encarregado dos dados e mostrou a situação de Maricá em termos de crescimento do PIB local.

Além disso o desempenho positivo na questão da empregabilidade, ao contrário de outros municípios, igualmente reforçou para as empresas o ambiente econômico modernizado e mais atraente no momento em Maricá.

Durante o seminário, também foram detalhados projetos já em fase adiantada, a saber; aeroporto municipal, cujas operações estão sendo ampliadas progressivamente. Com efeito, outros em desenvolvimento: o Parque Tecnológico de Maricá e o plano de saneamento, maior investimento em ações estruturantes. Sem mencionar no futuro Porto de Jaconé (que mesmo sendo empreendimento privado, tem apoio da Prefeitura por suas características de indutor econômico).

Projetos turísticos e sociais também foram destacados

Na área turística mereceu destaque o projeto Cidade das Utopias, com os museus do futebol, Darcy Ribeiro e do Samba. Com efeito, o projeto serve como âncora para a movimentação de uma importante alternativa para a economia do pós-petróleo.

Outro projeto lembrado, a saber; o resort em São José do Imbassaí, empreendimento privado com enorme impacto no turismo da cidade. Além disso, na área social, o Passaporte Universitário e o programa Renda Básica de Cidadania. Por certo, projetos que completam a imagem de um município que planeja suas ações em todas as frentes.

Um exemplo foi uma multinacional brasileira do setor elétrico, cujo representante se interessou pela implantação de usinas de energia fotovoltaica.O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Igor Sardinha, explicou que o município tem estudos de implantação de usinas de dessalinização de água. Certo que Igor acrescentou que essas usinas deveriam estar acopladas também a captadoras de energia solar.

Após o encerramento das apresentações, o presidente da Codemar, José Orlando Dias, analisou:

“Foi muito interessante e enriquecedor o que vimos aqui. Ciente do que está sendo feito na cidade em vários setores, é importante que essa discussão ganhe outras dimensões. E, desse modo, os objetivos de atrair investimentos sejam alcançados.”

 

Foto Evelen Gouvêa

 
Enfim, veja também:
 

Compartilhe essa matéria:
Simone Boechat

Simone Boechat

Curso Livre de Telejornalismo pela FASUL - Faculdade Sul Mineira e pós graduanda em Jornalismo Esportivo pela UNINTER - Centro Universitário Internacional.