Barragem em Brumadinho: corpo encontrado após 9 meses

Compartilhe essa matéria:

Continuam as buscas aos desaparecidos na tragédia envolvendo a barragem em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. Por conseguinte, na manhã dessa quarta-feira, um corpo foi localizado pelos bombeiros no local em que ocorreu o rompimento da barragem da Vale que deixou mais de 200 pessoas mortas em Minas Gerais.

Porém, uma perícia foi iniciada para confirmar se o corpo encontrado é de uma vítima do acidente. E o resultado foi positivo. Assim, o número de mortos localizados nesses 300 dias ininterruptos de buscas é de 255.  A equipe de Antropologia e Odontologia Forenses do Instituto Médico Legal (IML) identificou o corpo como sendo de João Marcos Ferreira da Silva, de 25 anos. A análise do IML foi realizada por exame de arcada dentária.

O rompimento da barragem no Córrego do Feijão ocorreu no dia 25 de janeiro deste ano. Uma enxurrada de rejeitos e lama percorreu quilômetros, destruindo várias casas. Até agora, 15 pessoas estão desaparecidas devido à tragédia. O corpo localizado ontem estava a 5,5 quilômetros da barragem B1. A área é identificada como BH1, ou seja, barreira hidráulica 1. As buscas pelas vítimas continuam sendo realizadas pelo Corpo de Bombeiros de Minas Gerais.

 

Barragem Brumadinho
Equipes de resgate durante buscas por vítimas em Brumadinho, onde uma barragem da mineradora Vale se rompeu.

 

Irregularidades na barragem da Vale em Brumadinho

Um relatório divulgado pela Agência Nacional de Mineração (ANM) no dia 5 de novembro revelou detalhes sobre o acidente. Por exemplo, caso a Vale tivesse prestado informações corretas ao Sistema Integrado de Gestão de Segurança de Barragens de Mineração (SIGBM), teria sido possível evitar o rompimento. Por isso, a empresa sofreu 24 atuações do SIGBM.

Além disso, uma Comissão Parlamentar de Inquérito  foi instituída para investigar o caso, e concluiu os trabalhos neste mês de novembro. Ela decidiu por indiciar a Vale e uma companhia alemã, a Tuv Sud. Ademais, 22 pessoas das duas empresas também foram indiciadas por homicídio doloso.

Com informações da Agência EBC.

 


Compartilhe essa matéria:
Ionnara Lima

Ionnara Lima

Jornalista pela Universidade Federal do Tocantins e produtora de conteúdos para sites/redes sociais.